Loading...

Erros que todo designer gráfico freelancer deve evitar

Hoje, o freelancer adquiriu um volume significativo no mercado de trabalho. Na verdade, essa é a forma mais comum de entrar no mercado de trabalho quando falamos de designer gráfico. Mas existem erros bem comuns que todo profissional no começo de carreira deve evitar. 



Existem erros que são bem bobos, na verdade, mas continuamos cometendo geração após geração, pois só aprendemos quando acontece em nossa própria carne. Parece que de nada servem as dicas e advertências de designers experientes (essa é a vida).

Recebo muitos emails de jovens designer querendo tirar dúvidas sobre e/ou de como estão descontentes com o mercado em geral. Portanto, julguei necessário falar de alguns dos erros mais comuns que fazemos como designers gráficos freelancer, muitas vezes inconscientemente, e que podem levar um principiante a abandonar esta profissão tão amada e bela: 

1. Não estabelecer um cronograma/horário de trabalho

Como todos os funcionários de uma empresa ou escritório, um designer freelance deve estabelecer seu horário de trabalho. Mesmo quando o trabalho é realizado em casa é necessário saber o 'tempo de funcionamento', pois isso vai ajudar a organizar o dia a dia, priorizando as tarefas mais urgentes.

Estabelecer um horário também ajuda a saber quando parar, pois quando trabalhamos muitas horas a nossa mente funciona 100% e  - claro - precisamos de um pouco de descanso.

Além disso, é importante a adoção de hábitos para nos ajudar a estabelecer a nossa rotina de trabalho, como vestir-se todas as manhãs antes de começar a trabalhar, como se estivéssemos indo para o escritório, ou escolher o local correto para realizar nossos projetos (o sofá pode ser confortável, mas não é o lugar ideal, ok?). Às vezes quando trabalhamos sozinhos em casa, esquecemos esses detalhes que nos ajudam na concentração de um projeto criativo.

2. Não saber dizer não ninguém 

Ser um freelance traz preocupações quanto a instabilidade econômica, o que pode nos levar a não querer rejeitar qualquer tipo de trabalho por medo de não conseguir pagar as contas no fim do mês. Este é um grande erro, já que uma só pessoa não pode lidar com um grande volume de tarefas sem chegar a sofrer um ataque de ansiedade. 
Não saber dizer não pode nos levar a aceitar também projetos que, por razões éticas, não são confortáveis, e não há nada mais frustrante do que trabalhar para algo que vai contra seus princípios.

Além disso, designers gráficos devem aprender que ninguém é obrigado a trabalhar de graça para os amigos. Já percebeu como é tão mais comum um amigo pedir pra 'layoutar' um folder ou fazer um 'logo' na amizade, do que se fosse em outra profissão? Nunca vi ninguém pedindo a um amigo dentista uma limpeza grátis... 
Design gráfico é uma profissão que, como todas as outras, deve ser remunerada.

3 - Não ter confiança

A partir do ponto anterior, podemos pensar também no seguinte: não acreditar em nós mesmos, não termos auto-confiança suficiente.
Não há nada mais importante do que acreditar em si mesmo e no que você tem para contribuir na sociedade. Se você não se acreditar, ninguém vai, pois nunca saberá 'se vender' nem comunicar tudo aquilo que é capaz e o que você tem a oferecer.

4 - Não elaborar um contrato

A falta de confiança também pode fazer você esquecer do contrato escrito, formalizado. Muitos clientes não levam a sério o trabalho de designer gráfico, e isso pode levá-los a não querer assinar um contrato, julgando desnecessário. E por medo de perder o trabalho, deixamos a assinatura do contrato de lado e seguimos sem nenhuma garantia. 

Não assinar um contrato que não se inclua as  funções a serem executadas, entrega, preço total e prazos (assim como outras questões) pode nos dar muita dor de cabeça, o que nos leva a 4 cláusulas fundamentais:

a) Não cobrar o suficiente: falamos de confiança pessoal. Cobrar um preço muito baixo é uma auto-sabotagem, e pode gerar uma imagem de mão de obra barata e de baixa qualidade para o seu trabalho, e isso é algo que você definitivamente não quer que aconteça. Por isso, é necessário saber estabelecer um preço justo de acordo com o mercado, o tempo que vai custar para fazer isso, os materiais que você vai precisar, o seu nível de formação e experiência ...

b) Retrabalho - ter que fazer muitas e muitas mudanças: se você não estabelecer o que o cliente irá receber por um determinado preço, ele poderá cair no erro da refação infinita "posso fazer tantas mudanças que quiser no projeto. Tô pagando!!!" 
Para evitar isso, é importante estabelecer quantas modificações serão permitidas pelo preço estabelecido e que, mudanças adicionais receberão valores extras.

c) Não estabeleceu prazos para o trabalho: isso pode levar a conseqüências para você e seu cliente: você não vai saber quanto tempo tem para realizar a tarefa atribuída, e seu cliente poderá não receber o trabalho a tempo. Quase sempre, quando um cliente vem até você perguntar como anda o projeto, é porque ele já precisa de tudo pronto com urgência e não pode mais esperar.
Aguardar uma cobrança do cliente torna difícil satisfazer as expectativas do contratante. E isso também irá afetar diretamente na sua reputação.

d) Se finalmente assinou um contrato, o maior erro que você pode fazer é não cumprir. Por que se preocupar em assinar um contrato se não importa o que está estipulado? O mercado não pode confiar na gente se não cumprimos o que prometemos, né? 
Não tem coisa pior do que uma má imagem (o boca a boca ainda é muuuito poderoso, principalmente com as mídias sociais).

5. Ignorar as preferências do cliente e não dialogar com ele.

Quando pegamos um job novo é fundamental sabermos o que o cliente necessita e quais são as suas preferências. E a maneira mais fácil de obter esses dados é realizar uma reunião com ele. 
A partir daí podemos aconselhá-lo se acreditarmos que a sua abordagem não é a melhor (nunca se esqueça que você tem que ser extremamente respeitoso e que "o cliente tem sempre razão" ou, pelo menos, que eles acham que devem ter).

Além de uma reunião inicial, é necessário estabelecer conversas regulares em que o cliente nos manda a sua opinião sobre o novo progresso. Desta forma podemos evitar um retrabalho imenso. Sério, ninguém quer entregar um trabalho finalizado e receber um imenso NÃO GOSTEI, não é mesmo?

Comunica-se adequadamente com os clientes é também uma garantia de confiança para eles, e mostramos que estamos envolvidos no projeto e que nos preocupamos com suas necessidades e preferências.



Por enquanto, estes são todos os erros que os freelances podem cair facilmente na vida. E você? Tem alguma dica pra deixar pra gente? Deixa aqui nos comentários ;)

Publicidade 8267091223601908014
Página inicial item

Instagram

Facebook

Twitter

receba nossa newsletter

Destaque

Quanto cobrar pelo serviço de design ou ilustração? Para iniciantes na área.

Quanto cobrar pelo design? Como calcular o valor do meu trabalho? Uma dúvida que eu, você e todo profissional liberal tem (independente...