Loading...

LG G5 e seu design modular


A LG ousou, mudou compeltamente o design do seu smartphone top de linha e lançou o primeiro smartphone modular: o LG G5. E parece que acertou na aposta, principalmente quando comparamos o seu antecessor, o G4.
Modular porque basta apertar um pequeno botão que uma moldura inferior desliza para fora, levando a bateria com ela. Além disso, essa moldura pode ser substituída por vários módulos que a empresa lançou junto com o smartphone, servindo como um punho para câmera, bateria extra, caixa de som Hi-Fi e muito mais.

Falando de câmeras (a melhor coisa dos tops de linha da LG), o G5 possui duas na superfície traseira, uma com uma lente de 78 graus e um sensor de 16 megapixels e outra com uma lente grande angular de 135 graus de 8 megapixels.
Sua tela diminuiu´um pouco, talvez pra agradar uma maior fatia do mercado. Agora é de 5.3 polegadas (antes 5.5") Quad HD IPS Quantum display.

A bateria não é das melhores. Com 'apenas' 2.800 mAh, é uma capacidade pequena para esse tipo de aparelho. O lado bom é que quando acabar, basta soltar a parte de baixo do telefone, retirar a bateria e colocar outra. Mas a dúvida que fica é: será que esse processo é fácil? Precisa de um cuidado especial? Quebra fácil? Só o tempo dirá.

Tá diferente, tá metal (abandonando o plástico, agora com construção industrial toda em alumínio) E será vendido nas cores dourado, prata, rosa e "titã" (chumbo, para os mais íntimos e, provavelmente, minha cor favorita).

Agora é esperar o review para conferir o desempenho, a pegada, usabilidade e autonomia, né? Porque o design ficou demais (e muito melhor pessoalmente, tá?)

Assista ao vídeo da campanha de lançamento do LG G5:




E você, o que achou da nova aposta da LG? Deixe sua opinião aqui nos comentários.
tecnologia 923508554954875807
Página inicial item

Instagram

Facebook

Twitter

receba nossa newsletter

Destaque

Quanto cobrar pelo serviço de design ou ilustração? Para iniciantes na área.

Quanto cobrar pelo design? Como calcular o valor do meu trabalho? Uma dúvida que eu, você e todo profissional liberal tem (independente...