Loading...

Antes e Depois: porque os abrigos de animais merecem boas fotos


Um bom clique por uma boa causa: um abrigo de animais bateu o seu recorde de adoção ao melhorar suas fotos.



O Orange County Animal Services (OCAS), um abrigo de animais localizado na Flórida, acabou de quebrar um recorde de adoção de 48 anos no mês passado. Como eles conseguiram? Graças a fotógrafos profissionais - como Albert Harris - que viu que as fotos do animais eram muito amadoras e resolveu se voluntariar e fotografar os bichinhos.

Antes, o abrigo costumava usar fotos caseiras dos cães e gatos, pouco iluminadas  em ambientes frios e hostis, muitas vezes disparadas imediatamente após a chegada do animal. Mas a organização do OCAS começou a reconhecer o valor do uso de fotos de alta qualidade para mostrar o lado caloroso e amoroso dos animais que precisam novos lares.

"Muitas vezes o animal está assustado, ferido e, em geral, não se conecta com uma família em potencial. Durante muito tempo, esse era o único ou principal meio de fotografia que alguns abrigos tinham, inclusive nós. Uma imagem de qualidade faz a diferença ao motivar alguém a encontrar um animal pessoalmente - especialmente nas comunidades rurais ".
"A fotografia incrível, juntamente com o alcance social, nos ajudou a chegar a novos níveis", diz a organização do OCAS.

Eles esperam que sua história de sucesso com a fotografia profissional possa inspirar outros abrigos pelo mundo a melhorarem suas fotos.

A organização lançou uma série de fotos de 'antes e depois' que mostram bem o que boas fotos podem fazer. Dá uma olhada em algumas:













_


novidade 6211978112374845423

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog. Use com bom senso :)

emo-but-icon

Página inicial item

Instagram

Facebook

Twitter

receba nossa newsletter

Destaque

Quanto cobrar pelo serviço de design ou ilustração? Para iniciantes na área.

Quanto cobrar pelo design? Como calcular o valor do meu trabalho? Uma dúvida que eu, você e todo profissional liberal tem (independente...